Pular Corda




Um dos exercícios aeróbicos mais completos, pular corda aumenta a resistência cardiovascular, desenvolve a coordenação, melhora a força das pernas e dos pés e ainda torneia a região. Se já parece bom, ainda tem mais: meia hora dessa atividade pode queimar quase 400 calorias. E o mais bacana é que não é preciso gastar rios de dinheiro para praticar.  Pular corda é muito útil no condicionamento físico e é possível gastar muitas calorias com esse exercício simples e barato. Isso porque ele exige um esforço corporal muito grande. Ou seja, a massa corporal (músculos) é contraída com muita intensidade, o que obriga o coração a trabalhar mais, melhorando o condicionamento e potencializando o emagrecimento.

Como pular corda



     Antes de começar, é preciso decidir por qual corda usar. E, fique atenta, pois não pode ser qualquer uma! “As cordas de plástico com rolamentos são as melhores opções”, opina o especialista. Segundo ele, a escolha do tamanho da corda depende da altura de quem vai praticar. “Para pessoas com ate 1,50 m, a corda deve ter 2,45 m. Quem tem de 1,50 m a 1,80 m acorda deve ser de 2,65 m. Já para as pessoas acima de 1,80 m, a corda certa deverá ter 2,85 m”.
Feita a compra do equipamento certo, é hora de praticar! Veja dicas do personal:
  • Use roupas confortáveis e que evitem o suor e tênis com amortecimento que suporte o impacto dos pulos, para evitar lesões nas articulações.
  • Evite pular em piso de asfalto ou concreto, que são mais propícios a acidentes. Procure pular em um piso macio, como carpete ou grama. Se não houver nenhum tipo de piso macio, use um tapete de exercícios embaixo dos pés.
  • Mantenha sempre o corpo reto, olhando para frente.
  • Comece a pular com os dois pés e, na hora de aterrissar, faça isso com a parte da frente dos pés. Pule com as pernas estendidas e aterrisse com os joelhos dobrados.

Como potencializar o exercício 
     Mude o ritmo, usando o método intervalado: pule 30 segundos em nível leve (com velocidade baixa), seguidos de outros 30 segundos moderados (aumentando um pouco o ritmo) e mais 30 segundos fortes (girando em velocidade rápida). Depois disso, descanse e comece outra vez, até completar 10 minutos (iniciantes), 20 minutos (intermediários) ou 30 minutos (avançados).
  • Outra variação é pular com o pé esquerdo, depois com o pé direito.
  •  Também é possível por uma perna para frente depois a outra, alterando os pés para frente.

Riscos e cuidados

As partes do corpo que mais sofrem com o impacto ao pular corda são as articulações, quadril, joelho e tornozelo. Para evitar de se machucar, não pule corda todos os dias. Dê pelo menos um dia de descanso entre as sessões. Pessoas com problemas nas articulações dos membros inferiores, com hipertensão ou problemas cardiovasculares e pessoas muito acima do peso (obesos), não devem praticar.



DICA RÁPIDA E FÁCIL DE COMO COMEÇAR Á PRATICAR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.