TORRES GÊMEAS,EM 2001


HOMENAGENS PELO MUNDO LEMBRAM VÍTIMAS DOS ATAQUES TERRORISTAS ÁS TORRES GÊMEAS, EM 2001, NOS ESTADOS UNIDOS.

Como não lembrar? Mesmo que você não tenha idade suficiênte para ter vivenciado essa ataque que mudou o mundo, você já ouviu falar nele. O 11 de SETEMBRO fez o mundo parar e olhar para NOVA YORK de uma forma diferente, com medo do que mais poderia acontecer..

OS ATAQUES

Na manhã de 11 de setembro de 2001, dois aviões se chocaram contra as Torres Gêmeas do World Trade Center (WTC), em Nova York. Em seguida, uma terceira aeronave de passageiros foi derrubada sobre o Pentágono, nos arredores de Washington.
Além disso, um quarto avião caiu em uma área aberta na Pensilvânia, após seus ocupantes terem desafiado os sequestradores. Ele teria como alvo a Casa Branca. A série de atentados provocou quase 3 mil mortes e deixou um trauma nos Estados Unidos.



O QUE VOCÊ NÃO SABIA

Os bombeiros levaram 100 dias para extinguir todos os focos de incêndio.
Três horas antes dos ataques, uma máquina chamada ‘gerador de eventos aleatórios’ na Universidade de Princeton previu que um evento cataclísmico estava prestes a acontecer.
Centenas de memoriais, homenagens, mastros, crucifixos e obras de arte foram feitas com os restos das torres gêmeas. Entre as homenagens existe uma cruz feita de aço da Torre Norte em Shanksville, Filadélfia, onde caiu o voo 93 da United.
O Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte, que é responsável por defender o espaço aéreo dos EUA, tinha simulado pelo menos quatro sequestros de avião na semana antes dos ataques de 11 de setembro. Inclusive, uma simulação estava programada para simular um sequestro na manhã dos ataques.
As caixas pretas armazenadas na cauda do vôo 77 foram descobertas no Pentágono em 12 de setembro de 2001. O Secretário de Estado, Donald Rumsfeld, disse mais tarde que os dados do gravador de voz era irrecuperável. Foi a primeira vez em 40 anos que uma fita de voz do cockpi não produziu dados.
Um templo muçulmano foi destruído quando o World Trade Center entrou em colapso, juntamente com uma loja de Alcorões.
De acordo com os pesquisadores, o consumo de álcool em Manhattan na semana após os ataques aumentou 25 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior. O consumo de tabaco aumentou 10 por cento, o consumo de maconha 3.2 por cento e os atendimentos em igrejas e sinagogas aumentaram em 20 por cento.
O valor total das obras de artes perdidas quando as Torres Gêmeas desabaram ultrapassou US$ 100 milhões. Entre os itens destruídos estava uma escultura de Alexander Calder intitulada ‘WTC Stabile’, uma tapeçaria de Joan Miró, uma pintura de Roy Lichtenstein, quadros de Picasso e David Hockney.

MORTOS

No total, os ataques custaram a vida de 2.996 pessoas (incluindo os 19 sequestradores) e causou um prejuízo de pelo menos US$ 10 bilhões em bens e infra-estrutura de danos. Foi o incidente mais mortal para os bombeiros e policiais em a história dos Estados Unidos, com 343 bombeiros e 72 policiais mortos.

SUSPEITAS

A suspeita do ataque caiu rapidamente sobre a Al-Qaeda. Os Estados Unidos responderam aos ataques com o lançamento da chamada “guerra contra o terror” e fez com que o país invadisse o Afeganistão para depor o Taliban, que tinha abrigado al-Qaeda. Muitos países reforçaram a sua legislação anti-terrorismo e ampliaram os poderes de aplicação da lei e de agências de inteligência para prevenir ataques terroristas.
Embora o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, tenha negado inicialmente qualquer envolvimento, em 2004, ele reivindicou a responsabilidade pelos ataques. A Al-Qaeda e Bin Laden citaram como motivos dos ataques o apoio dos EUA a Israel, a presença de tropas americanas na Arábia Saudita e sanções contra o Iraque. Bin Laden foi localizado e morto por membros da forças armadas dos EUA em maio de 2011.

APÓS O DERRAMAMENTO DE SANGUE 

O edifício One World Trade Center, construído no terreno onde ficavam as Torres Gêmeas em Nova York, apresentou nesta quarta-feira (20) seu novo mirante, que, a 381,25 metros de altura, oferece uma vista impressionante de Manhattan, do Brooklyn e de Nova Jersey.Uma empresa privada investiu US$ 85 milhões na construção da atração, que fica nos últimos andares do edifício mais alto do hemisfério ocidental.Das janelas dos andares 100, 101 e 102, os visitantes podem observar a paisagem a uma distância de mais de 80 km, quando as condições meteorológicas permitem.Apesar da altura, o elevador leva até o mirante em tempo recorde: o trajeto dura 47 segundos. Dentro dele, os turistas podem ver um vídeo que simula a vista das janelas e permite ver a evolução de Nova York da sua fundação até a atualidade.

A posição estratégica do observatório permite identificar lugares tão emblemáticos como o Empire State, a ponte do Brooklyn e a Estátua da Liberdade. Além disso, o edifício, também conhecido como Torre da Liberdade, tem a carga simbólica de ter sido construído no terreno onde antes ficavam as Torres Gêmeas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

.